InícioMundoFuracão Ian deixou 2 mortos na Flórida, diz governador; moradores buscam desaparecidos

Furacão Ian deixou 2 mortos na Flórida, diz governador; moradores buscam desaparecidos

Após passar pelo Estado, Ian perdeu força e virou uma tormenta tropical, em direção à Carolina do Sul

Duas pessoas morreram durante a passagem do furacão Ian pela Flórida, segundo informado pelo governador Ron DeSantis nesta quinta-feira, 29. Ele disse que os condados de Lee e Charlotte, que abrigam mais de 900.000 pessoas, estão “basicamente incomunicáveis”.

Equipes de resgate e moradores da costa do Golfo da Flórida procuram pessoas desaparecidas e recolherm os pedaços de casas destruídas, após o furacão Ian atingir a área com ventos, chuvas torrenciais, grandes ondas e cortes de energia.

Uma das tempestades mais poderosas a atingir o continente dos EUA nos últimos anos, Ian inundou comunidades antes de atravessar a península até a costa atlântica do país. As empresas de energia locais disseram que mais de 2,5 milhões de residências e empresas na Flórida continuam sem energia.

Nas primeiras horas da manhã, moradores e equipes de resgate em áreas duramente atingidas, como Venice, localizada no condado de Sarasota, a cerca de 120 km ao sul de Tampa, buscavam familiares e amigos enquanto árvores, detritos e linhas de energia cobriam estradas e a água parada lavou o solo.

Ian – que já enfraqueceu e se transformou em tempestade tropical – tocou terra na ilha de Cayo Costa na tarde de quarta-feira (28) como um furacão de categoria 4 com ventos máximos sustentados de 150 milhas por hora (241 km/h).

O furacão rapidamente transformou a costa sudoeste da Flórida, pontilhada de praias arenosas, cidades costeiras e parques de trailers, em uma zona de desastre ao varrer a água do mar para as casas à beira-mar.

“Os impactos desta tempestade são históricos e o dano que foi causado foi histórico”, disse DeSantis durante uma entrevista coletiva. “Nós nunca vimos um evento de inundação como este. Nunca vimos tempestades desta magnitude.”

Um homem caminha entre folhas de palmeiras caídas e escombros em uma rua no centro da cidade enquanto o furacão Ian atinge o sudoeste da Flórida, em Fort Myers, EUA — Foto: Marco Bello

O governador disse ainda que 28 helicópteros realizam resgates na água nesta quinta-feira.

Ele afirmou também que a ponte para a Ilha Sanibel, na costa do Golfo, foi severamente danificada e intransitável. Dois hospitais da área foram evacuados, com os pacientes transferidos para um terreno mais alto.

A busca por parentes e amigos tornou-se mais difícil ao longo da quinta-feira, porque os serviços de telefonia celular são frequentemente cortados na região.

“Muitas árvores caídas, muitas inundações por toda parte. Estamos tentando encontrar minha filha”, disse Terri Byrd enquanto estava sentada em um veículo em um estacionamento do Walmart tentando obter serviço de celular depois de passar a noite em um escola primária em Veneza.

O presidente Joe Biden falou com DeSantis na quinta-feira, dizendo que seu governo está comprometido em continuar com a coordenação estreita e que a diretora da Agência Federal de Gerenciamento de Emergências, Deanne Criswell, estará na Flórida na sexta-feira.

Biden também aprovou uma declaração de desastre, disponibilizando recursos federais para os municípios afetados pela tempestade.

Os danos causados ​​por Ian serão catastróficos, e as autoridades estão se preparando para que potencialmente milhares de pessoas sejam deslocadas a longo prazo, disse Criswell à CNN.

“Acho que ainda não podemos quantificá-lo”, disse Criswell quando perguntado sobre os danos causados ​​pela tempestade. “Mas posso dizer que vai ser catastrófico.”

Ela disse que as autoridades estão se preparando para milhares de deslocados de longa data na região, já que grandes centros populacionais foram atingidos, bem como famílias que vivem em casas móveis.

Algumas concessionárias começaram a restaurar a energia para os clientes agora que a tempestade passou pelo sul da Flórida, mas o número de interrupções aumentou à medida que a tempestade se movia pela Flórida.

A Florida Power & Light Co (FPL) mobilizou mais de 13.000 funcionários para apoiar os esforços de restauração de energia.

Com G1.

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Este site é protegido pelo reCAPTCHA e a Política de Privacidade e os Termos de Serviço do Google se aplicam.

Últimas Notícias

Publicidadespot_img
WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE