InícioSaúde e Bem EstarSegundo OMS, 15% dos trabalhadores do mundo sofrem com algum tipo de...

Segundo OMS, 15% dos trabalhadores do mundo sofrem com algum tipo de transtorno mental

Segundo o estudo, 12 bilhões de dias de trabalho são perdidos no mundo, por ano, devido à depressão e ansiedade e isso custa à economia global quase 1 trilhão de dólares perdidos

15% dos trabalhadores do mundo sofrem com algum tipo de transtorno mental, o levantamento foi divulgado hoje e é uma parceria da Organização Mundial da Saúde (OMS) com Organização Internacional do Trabalho. Eles concluíram que esses problemas podem influenciar a atuação dessas pessoas no mercado de trabalho, ou para aqueles que estão tentando conseguir um emprego.

Segundo o estudo, 12 bilhões de dias de trabalho são perdidos no mundo, por ano, devido à depressão e ansiedade e isso custa à economia global quase 1 trilhão de dólares perdidos.

A Nathália Lima está perto de se formar no curso de estudante de comunicação organizacional e sofre de transtorno ansioso depressivo. Ela trabalha como estagiária e relata que a maior angústia do transtorno – e quando eles se manifestam – é quando ela comete qualquer erro.

A auxiliar administrativa Yasmin Feitosa, que sofre de depressão e ansiedade, compartilha desse sentimento. Ela relata que, mesmo trabalhando em regime CLT e com direitos trabalhistas, o transtorno intensifica o medo dela de errar e, por consequência, perder o emprego.

“A gente trabalha bastante pra não cometer erros mas quando eu cometo um eu me sinto muito culpada por aquilo e eu duvido de todas as minhas outras capacidades e isso influencia no no resto do meu trabalho”, disse.

Para quem já tem um transtorno, o ambiente de trabalho pode melhorar ou piorar a situação. O levantamento cita como problemas para a saúde as altas demandas de trabalho, a baixa autonomia para tomar decisões e funções pouco claras. Esses e outros fatores podem causar o estresse laboral e aumentar o risco de exaustão, esgotamento, ansiedade e depressão.

A psicóloga Alessandra Araújo destaca que um ambiente de trabalho que veja o funcionário como pessoa e não como máquina, além de ser um ambiente mais saudável, incentiva o rendimento dos funcionários.

“Um ambiente tranquilo por mais que tenham metas muito altas pra serem cumpridas elas conseguem ser cumpridas porque ali o ele é visto como uma pessoa humana. E não apenas como o nosso modelo antigamente opordista que era de só ali reproduzir, produzir, produzir a produção, né? Fazer, fazer, fazer. Então assim, eh as empresas elas precisam olhar pro sujeito como pessoa e se atentar que lá fora também existe uma demanda e que a gente precisa acolher não muitas vezes eh resolver a situação mas talvez abrir caminhos, possibilidades”, explicou.

A OMS argumenta que o estigma generalizado cria barreiras e o funcionário precisa buscar ajuda especializada de tratamento, quem não tem dinheiro ou plano de saúde para pagar um psicólogo pode ir a um Centro de Assistência Psico Social, o CAPS. Além disso, os cursos de psicologia de universidades público ou privadas também oferecem atendimento pra quem precisa de ajuda.

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Este site é protegido pelo reCAPTCHA e a Política de Privacidade e os Termos de Serviço do Google se aplicam.

Últimas Notícias

Publicidadespot_img
WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE