Autor: José Marcelo | jornalistamarcelo@gmail.com
InícioColuna Ponto e VírgulaPor que essa antinotícia é tão importante para a eleição? Veja

Por que essa antinotícia é tão importante para a eleição? Veja

Não existe

É a antinotícia mais importante dos últimos tempos: não existe sala escura ou sala secreta de totalização de votos no subsolo do Tribunal Superior Eleitoral, ao contrário do que o presidente Jair Bolsonaro vem alardeando há tempos. Foi na tentativa de enterrar de vez essa história que o presidente do TSE, o ministro Alexandre de Moraes, abriu o espaço nesta quarta-feira para presidentes de partido, candidatos a presidente e representantes de entidades, como a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). O ministro da Defesa, general Paulo Sérgio Nogueira levou uma equipe técnica de militares. Valdemar Costa Neto, presidente do PL, partido de Bolsonaro estava lá. Na saída ele admitiu que não existe a tal sala secreta, mas uma sala aberta e clara de totalização. Os militares não se manifestaram. Apenas perguntaram ao presidente do TSE quando o espaço estaria aberto para as entidades fiscalizadoras, no domingo.

Mas por que antinotícia?

Seria, para o Brasil e para o mundo, uma notícia escandalizadora a existência de uma sala de totalização de votos que não pudesse ser acessada por entidades de monitoramento do sistema eleitoral brasileiro. A não existência da sala seria como  a “não queda” do avião. Em jornalismo é comum dizer que não há notícia quando um cachorro morde o homem, apenas quando o homem morde o cachorro. “É uma sala, como vocês podem ver, aberta, clara. Não é nem sala secreta e nem escura”, disse Moraes. No domingo, o espaço estará disponível a partir das 16h30 para que todas as entidades fiscalizadoras, partidos políticos, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e o Ministério Público Eleitoral possam acompanhar a totalização dos resultados diretamente do local.

Bolsonaro não foi

Principal questionador sobre a segurança das urnas eletrônicas e do sistema eleitoral brasileiro, o presidente Jair Bolsonaro não compareceu à cerimônia de abertura da sala de totalização de votos e o presidente do TSE não esconde que foi para colocar uma pedra em cima dos questionamentos do candidato à reeleição que ele adotou a iniciativa. Todos os presidenciáveis foram convidados e nenhum deles marcou presença.

**

Eleição terá horário unificado

Por falar eleições, a totalização de votos deverá começar mais cedo, neste ano, por causa de uma mudança no horário de votação. Desta vez, a abertura e o encerramento da votação vai seguir o horário de Brasília. O comunicado oficial já foi feito pelo TSE. Pela primeira vez, todas as seções eleitorais funcionarão das 8 às 17 horas. As cidades em fusos diferentes devem se ajustar ao horário da capital federal. A decisão foi adotada pelo Plenário do TSE em dezembro de 2021.

Quem será afetado

A medida atinge todos os municípios do Acre, de Mato Grosso, de Mato Grosso do Sul, de Rondônia e de Roraima. No Amazonas, a medida vale para os 62 municípios que se dividem em dois fusos. Em Pernambuco, o distrito de Fernando de Noronha também precisará se adaptar ao horário diferenciado.

**

Quatro a um de ex-ministros

Pelo menos por enquanto o placar de votos de ex-ministros  nos candidatos a presidente está dando 4 a 1 para o petista Luiz Inácio Lula da Silva. Nesta quarta-feira, Carlos Velloso também anunciou que vai votar no ex-presidente, assim como os ex-colegas de magistratura Joaquim Barbosa, Celso de Mello e Nelson Jobim. Velloso ficou conhecido como um dos “carrascos do PT” e defensor ferrenhos das investigações da Lava-Jato. Ele justificou o voto no petista ao falar dos ataques de Bolsonaro à democracia brasileira. Por outro lado, Bolsonaro deve ter o voto de Marco Aurélio Mello, que disse que votar em Lula seria um contrassenso, diante das condenações do ex-presidente.

No subsolo do pré-sal

Há duas ex-ministras do governo Bolsonaro se engalfinhando em Brasília, na disputa ao Senado. Flávia Arruda (PL) e Damares Alves (Republicanos) vêm travando uma batalha em um nível nada elevado. Vídeos cujas autorias não são reveladas atacam uma à outra em linguagens que destoam completamente dos costumes da “tradicional família brasileira”, defendida por ambas. As duas disputam o apoio do presidente, mas é Damares quem goza do prestígio, do apoio e da amizade da primeira-dama Michelle Bolsonaro. Leitoras e leitores serão poupados do teor dos ataques. Até semana passada Flávia Arruda liderava as pesquisas de intenções de votos. Os mais recentes levantamentos apontam empate técnico. Isso significa que o nível pode chegar ao subsolo do pré-sal até domingo.

**#**

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Este site é protegido pelo reCAPTCHA e a Política de Privacidade e os Termos de Serviço do Google se aplicam.

Últimas Notícias

Publicidadespot_img
WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE