InícioEleiçõesEm nota, FHC defende 'voto pró-democracia' sem citar Lula nem Bolsonaro

Em nota, FHC defende ‘voto pró-democracia’ sem citar Lula nem Bolsonaro

Ex-ministros do governo do tucano declaram voto no petista em primeiro turno

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (1995-2002) divulgou nesta quinta-feira, 22, uma nota na qual defende o “voto pró-democracia nas eleições”. O texto não faz menção direta a nenhum dos candidatos a presidente.

“Peço aos eleitores que votem no dia 2 de outubro em quem tem compromisso com o combate à pobreza e à desigualdade, defende direitos iguais para todos independentemente da raça, gênero e orientação sexual, se orgulha da diversidade cultural da nação brasileira, valoriza a educação e a ciência e está empenhado na preservação de nosso patrimônio ambiental, no fortalecimento das instituições que asseguram nossas liberdades e no restabelecimento do papel histórico do Brasil no cenário internacional”, afirmou o ex-presidente, por meio de suas redes sociais.

Nos últimos dias, ex-ministros do governo do tucano, como José Carlos Dias, Miguel Reale Júnior (autor do pedido de impeachment contra Dilma Rousseff, em 2016) e José Gregori manifestaram voto no candidato do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, e criticaram o presidente Jair Bolsonaro, candidato à reeleição pelo PL.

Nesta quinta, Gregori divulgou uma nota na qual lembrou ter ajudado a “derrotar a ditadura” que governou o Brasil entre 1964 e 1985 e afirmou que “a recondução do atual presidente seria muito negativa”.

“Acho Simone Tebet a revelação desta campanha, Ciro Gomes e Luiz Felipe D’Avila batalhadores, mas as pesquisas por ora não os tornam viáveis”, escreveu Gregori. “Decidi apoiar, em 2 de outubro, Lula e Alckmin como as melhores soluções para o Brasil atual.”

O ex-ministro disse ainda que “a política é sempre um processo de várias etapas”. “Na atual, dispensar a participação de Bolsonaro é uma etapa imprescindível”, afirmou o ex-ministro.

Na quarta-feira, outro ex-titular da Justiça de FHC e hoje presidente da Comissão Arns de Direitos Humanos, José Carlos Dias, declarou voto em primeiro turno ao candidato do PT. “Vou votar pela democracia e pelos direitos humanos. Portanto, meu voto nestas eleições é para Lula”, afirmou Dias.

No mesmo dia, Reale afirmou ao Estadão que “sem perspectiva de vitória da terceira via, é importante que Lula vença no primeiro turno, para se impedir ação desesperada de Bolsonaro”.

“Decidir por Lula é consequência de saber que assim se evitará ataques à democracia, à dignidade da pessoa humana e ao meio ambiente, que, com certeza, sucederão com maior intensidade em novo mandato de Bolsonaro”, disse o ex-ministro ao jornal.

O primeiro ex-ministro de FHC a declarar publicamente voto em Lula foi o ex-senador Aloysio Nunes (PSDB), que também foi chanceler no governo Michel Temer (2016-2018).

Leia a íntegra da nota divulgada por FHC

FHC defende voto pró-democracia nas eleições

Como é do conhecimento público, tenho idade avançada e, embora não apresente nenhum problema grave de saúde, já não tenho mais energia para participar ativamente do debate político pré-eleitoral.

Peço aos eleitores que votem no dia 2 de outubro em quem tem compromisso com o combate à pobreza e à desigualdade, defende direitos iguais para todos independentemente da raça, gênero e orientação sexual, se orgulha da diversidade cultural da nação brasileira, valoriza a educação e a ciência e está empenhado na preservação de nosso patrimônio ambiental, no fortalecimento das instituições que asseguram nossas liberdades e no restabelecimento do papel histórico do Brasil no cenário internacional.

Fernando Henrique Cardoso
Ex-presidente da República

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Este site é protegido pelo reCAPTCHA e a Política de Privacidade e os Termos de Serviço do Google se aplicam.

Últimas Notícias

Publicidadespot_img
WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE