InícioDFDurval Barbosa, delator da Caixa de Pandora, é esfaqueado pela esposa na...

Durval Barbosa, delator da Caixa de Pandora, é esfaqueado pela esposa na Asa Sul, em Brasília

Ex-delegado da Polícia Civil está em observação no hospital. Motivação do crime não foi divulgada

O ex-delegado da Polícia Civil do Distrito Federal e delator da operação “Caixa de Pandora”, Durval Barbosa, foi esfaqueado, nesta segunda-feira, 19, e está internado em um hospital, “em observação”. De acordo com a polícia, o crime foi cometido pela esposa de Durval, em um apartamento na quadra 114, da Asa Sul.

A Polícia Civil informou que a mulher foi presa em flagrante. A Polícia Militar contou que foi chamada, durante a tarde, para atender uma ocorrência de violência doméstica e, ao chegar ao endereço, encontraram Durval Barbosa esfaqueado.

le foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e encaminhado para o Hospital, mas o corte foi superficial e recebeu alta na noite de ontem.

Aos policiais, a mulher contou que teria “entrado em vias de fato” com o marido e, para se defender, o esfaqueou. O ex-delegado e ex-secretário do GDF foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros com um ferimento no abdômen.

A polícia não disse a quem pertence o apartamento. A investigação é feita pela 1ª DP, da Asa Sul.

A esposa de Durval informou à polícia militar que ela e o marido brigaram e que ela usou a faca para se defender dele. Ela foi encontrada com ferimentos que aparentavam serem de agressões físicas.

O caso foi enquadrado como violência doméstica, dentro do âmbito da Lei Maria da Penha, e a investigação segue em sigilo. A audiência de custódia de Fernanda – que foi indiciada por homicídio – tem previsão de acontecer hoje e se condenada, ela pode pegar de 6 a 12 anos de prisão, segundo declarações de Rosa Cleonice de Jesus, mãe de Fernanda, ela está em tratamento psiquiátrico há meses e que a família planejava interna-la, mas a facada aconteceu antes que isso fosse possível.

 ‘Caixa de Pandora’

O escândalo que ficou conhecido como Caixa de Pandora, ou mensalão do DEM, envolvia a compra de apoio de deputados distritais na Câmara Legislativa do DF (CLDF) pelo governo José Roberto Arruda, em 2009.

Naquele ano, a TV Globo revelou imagens do ex-governador José Roberto Arruda recebendo uma sacola com R$ 50 mil das mãos de Durval Barbosa – que era secretário de Relações Institucionais do governo e, depois, se transformou no delator do esquema.

O vídeo foi gravado em 2006, e deu origem às investigações. À época, Arruda informou que o dinheiro era uma doação para a compra de panetones que seriam entregues para famílias carentes de Brasília.

O ex-governador chegou a apresentar quatro recibos, declarando o recebimento do dinheiro “para pequenas lembranças e nossa campanha de Natal”, de 2004 a 2007.

De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), Arruda forjou e imprimiu os quatro documentos no mesmo dia, na residência oficial do GDF, em Águas Claras. Em seguida, os papéis foram rubricados por Durval Barbosa. A impressora foi apreendida pela Polícia Federal, em 2010, e uma perícia comprovou a fraude.

Com G1.

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Últimas Notícias

Publicidadespot_img
WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE