InícioPolítica'Bolsonaro não manda no Republicanos no Distrito Federal', disse Wanderley Tavares, presidente...

‘Bolsonaro não manda no Republicanos no Distrito Federal’, disse Wanderley Tavares, presidente do partido

A fala de Wanderley ocorreu após o presidente Jair Bolsonaro se reunir com aliados na tarde desta terça e tirar a ex-ministra Damares da disputa eleitoral

A decisão sobre o futuro político da ex-ministra Damares Alves ficou para esta quarta-feira, 20. A cúpula local do Republicanos já agendou reunião para tratar sobre o assunto.

Além de afirmar que o presidente Bolsonaro não manda no Republicanos no Distrito Federal, o presidente local do partido, Wanderley Tavares, disse que a sigla pode apoiar o candidato Reguffe (União Brasil) para o cargo de governador do Distrito Federal.

Na prática, o acordo desenhado pelo presidente Bolsonaro para o Distrito Federal tira ex-ministra da Damares Alves da disputa eleitoral para o Senado. Pelo menos por enquanto, o que ficou acertado é que a vaga ao Senado será disputada por Flávia Arruda (PL). O presidente nacional do Republicanos, Marcos Pereira, divulgou uma nota onde afirma que a decisão sobre o futuro político de Damares será conduzida pela direção estadual da sigla. A possibilidade de que ela dispute uma vaga como deputada federal não é descartada.

Na nova costura política, o atual governador Ibaneis Rocha (MDB) vai tentar a reeleição e o ex-governador José Roberto Arruda (PL) tentará uma vaga na Câmara dos Deputados. “Um recuo estratégico muito bem pensado do governador Arruda, que está elegível, e que se coloca na condição de deputado federal”, disse Ibaneis.

Ibaneis afirmou ainda ter firmado um compromisso com o presidente Bolsonaro: “Foi muito proveitoso, muito salutar. Nós todos temos um compromisso com o presidente Jair Messias Bolsonaro no sentido de que a gente possa unificar o campo que está em torno do presidente da República aqui no Distrito Federal e também fazer um trabalho pela cidade”.

O ex-governador José Roberto Arruda gostou da costura política feita pelo presidente Bolsonaro entre ele e Ibaneis. “Eu acho que o presidente Bolsonaro, de uma forma muito elegante, considerou que a unificação do nosso campo político seria importante, e, dentro dessa linha, o governador Ibaneis se comprometeu a apoiar o presidente aqui em Brasília. E como eu estou voltando para a vida pública, venho com muita humildade e vou disputar, se for possível, uma cadeira na Câmara Federal”, afirmou Arruda.

 

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Este site é protegido pelo reCAPTCHA e a Política de Privacidade e os Termos de Serviço do Google se aplicam.

Últimas Notícias

Publicidadespot_img
WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE