InícioPolíticaPGR nega possibilidade de federalização sobre o assassinato do guarda municipal

PGR nega possibilidade de federalização sobre o assassinato do guarda municipal

Para parlamentares o crime deve ser conduzido pela Justiça Federal.

Na noite desta segunda-feira (11) fontes da Procuradoria-Geral da República confirmaram que a PGR não deve federalizar a investigação sobre o assassinato do guarda municipal Marcelo Arruda, em Foz do Iguaçu, no Paraná.

Com isso, o caso deve ser analisado em primeira instância da justiça do Paraná. A cúpula da PGR entende que tudo está devidamente documentado e que só poderia aceitar a federalização se houvesse a comprovação de omissão e negligência para averiguar o crime.

O pedido de federalização deve ser feito por líderes da oposição ao procurador-geral, Augusto Aras, em reunião marcada para a tarde desta terça-feira (12).

A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, alegou que o pedido de federalização do caso será motivado pelas circunstâncias em que o assassinato ocorreu, e não por desconfiança ao trabalho da polícia civil. Ouça abaixo o que ela disse:

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Este site é protegido pelo reCAPTCHA e a Política de Privacidade e os Termos de Serviço do Google se aplicam.

Últimas Notícias

Publicidadespot_img
WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE