InícioBrasilMembros da Amazônia Legal se reúnem com Mourão para discutir alta no...

Membros da Amazônia Legal se reúnem com Mourão para discutir alta no desmatamento

A reunião ocorreu após o aumento significativo no índice de desmatamento da Amazônia

O Conselho Nacional da Amazônia Legal (Cnal) realizou o primeiro encontro de 2022 nesta quarta-feira, 11, com o vice-presidente Hamilton Mourão (Republicanos). Mourão, que também preside o colegiado, convocou os membros após os novos recordes de desmatamento na Amazônia.

Governadores da Amazônia Legal puderam participar pela primeira vez da reunião, já que, em fevereiro de 2020, o presidente Jair Bolsonaro (PL) afastou por decreto a participação dos governadores no Conselho. Neste ano, em abril, o Supremo Tribunal Federal (STF) restabeleceu a necessidade dos parlamentares de participarem das discussões do colegiado sobre o meio ambiente.

O Cnal não é um órgão executor, mas é responsável (junto aos ministérios) pela elaboração e articulação de todas as ações desenvolvidas nos territórios do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. Além disso, 14 ministros de estado fazem parte do Cnal.

Em conversa após a reunião, Mourão citou apenas medidas que já estão sendo adotadas para o combate do desmatamento ilegal da região.

“Os diferentes ministérios apresentaram toda a gama de atividades que estão realizando principalmente na questão do desenvolvimento da Amazônia. Assim como o Ministério do Meio Ambiente, o Ministério da Justiça expôs seu planejamento quanto ao combate aos ilícitos ambientais que ocorrem na Amazônia e que estão sob o guarda-chuva da Operação Guardiões do Bioma”, explicou.

Mourão também destacou a ação da Polícia Federal na repressão dos crimes no bioma e citou que, até o momento, foram realizadas 66 operações.

Aumento no desmatamento

Alertas do Deter, sistema do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), apontaram que houve um total de 1.013km² em áreas desmatadas, entre os dias 1° e 29 de abril. Os dados divulgados na última sexta-feira, 6, apontam que houve uma alta de 74,6% no desmatamento, comparado ao mesmo período do ano passado.

Pelo quarto mês de abril consecutivo, em série histórica, os alertas de desmatamento seguem concentrados nos estados do Amazonas (34,2%), Pará (28,3%) e Mato Grosso (23,8%). Segundo o órgão, nos três primeiros meses do ano, a região bateu o recorde de 941,3 km² desmatados.

  • 2016: 440 km²
  • 2017: 127 km²
  • 2018: 490 km²
  • 2019: 247 km²
  • 2020: 407 km²
  • 2021: 580 km²
  • 2022: 1.012 km²

Além do recorde para o quarto mês do ano, os dados trouxeram como novidade a liderança de desmates pelo Amazonas, considerado o maior estado florestal do país e que era um dos menos desmatados até há poucos anos.

Ao comentar sobre o assunto, em sua chegada ao Palácio do Planalto nesta segunda-feira, 9, o vice-presidente, Hamilton Mourão revelou que o governo estuda medidas para reverter a alta da derrubada da maior e mais rica floresta tropical do mundo. “Péssimos, horrorosos. Estamos vendo onde é que estamos errando”, disse Mourão sobre os 1 mil km² dos alertas de desmates ocorridos no mês passado.

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Últimas Notícias

Publicidadespot_img
WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE