spot_img
InícioBrasilApós denúncias na CPI da Covid, ANS instaura direção técnica na Prevent...

Após denúncias na CPI da Covid, ANS instaura direção técnica na Prevent Senior

Diretora técnica nomeada é profissional com grande experiência na atividade. A assistência aos beneficiários será mantida normalmente

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) informou que a Prevent Senior fica em regime especial de Direção Técnica a partir desta quinta-feira (14). A nova diretora técnica nomeada é Daniela Kinoshita Ota. A medida acontece depois de denúncias contra a operadora serem investigadas pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado.

O objetivo de Daniela é fazer um acompanhamento dentro da operadora e traçar um diagnóstico da situação, além de identificar situações que possam colocar em risco a assistência aos beneficiários. Essa é a sexta vez que a profissional atua como diretora técnica numa operadora de plano de saúde. Daniela Ota é formada em fisioterapia e gestão em saúde, com MBA executivo em saúde na Fundação Getúlio Vargas (FGV), fez cursos de auditoria em saúde também na FGV.

A partir do relatório desenvolvido pela diretora, a Prevent Senior deve elaborar Programa de Saneamento Assistencial (PSA) definindo ações, responsáveis e prazos para a realização das atividades. O regime de Direção Técnica tem duração máxima de um ano e é concluído com a apresentação do relatório.

A ANS ressaltou que não se trata de uma intervenção, pois a agência não interfere na gestão da operadora. Para a reguladora, trata-se de uma operação de acompanhamento com análises permanentes de informações e definição de metas a serem cumpridas pela operadora. A ação não altera o serviço de atendimento aos beneficiários, que deverá ser mantido normalmente.

Denúncias na CPI

A CPI da Covid aprovou mais de quatro requerimentos para aprofundar as investigações sobre a Prevent Senior. O plano de saúde foi acusado de irregularidades durante o atendimento de pacientes diagnosticados com covid-19. Os requerimentos preveem o depoimento de médicos e clientes da operadora, além de um representante da agência que tem função de fiscalizar a atuação da empresa.

O vice-presidente da comissão, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), sugeriu a convocação de Paulo Roberto Vanderlei Rebello Filho, presidente da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Segundo o parlamentar, Paulo Roberto Vanderlei deveria “prestar esclarecimentos sobre as ações e medidas adotadas pela agência para coibir e responsabilizar irregularidades praticadas pela operadora”.

Segundo Randolfe, a CPI “obteve evidências de inúmeras e gravíssimas irregularidades cometidas” pela Prevent Senior. Entre elas, cerceamento da autonomia médica, distribuição do kit covid, aplicação de terapêuticas não autorizadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e fraude em estudo clínico sobre a eficácia de drogas como hidroxicloroquina e azitromicina.

Com informações da Agência Senado

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Publicidadespot_img

Últimas Notícias